Alt

Saúde Pet: Cegueira Repentina em gatos

Postado dia 27 de novembro de 2018 por



Diferentemente dos cães, pode ser muito difícil identificar a cegueira nos gatos baseando-se apenas no comportamento desses Pets. Os felinos possuem uma ótima noção de espaço mesmo sem enxergar, isso graças aos seus bigodes. Por isso eles se adaptam melhor que os cachorros a essa condição.

Um gatinho cego até pode apresentar alguma alteração no seu comportamento, mas muito discreta. Geralmente ele fica mais tempo em sua caminha e não sobe nos móveis mais altos, o que pode acontecer com o avanço da idade do Pet ou se ele(a) estiver doente. Assim, o tutor pode não notar que seu bichano(a) ficou cego(a).

Um detalhe curioso e importante que caracteriza a cegueira nos gatos é que o Pet, nessa condição, costuma colocar todos os seus bigodes virados para frente, para evitar esbarrar ou bater nos objetos da casa.

Podemos dizer que existem dois tipos de cegueira: de origem ocular (problema no olho) e a de origem neurológica (amaurose ou cegueira central).

Na cegueira de origem ocular é comum que as pupilas do Pet (parte preta do olho) fiquem grandes e redondas. Já na cegueira central, os olhos possuem uma aparência normal. Ambos os tipos de cegueira podem surgir de forma repentina.

As causas para o desenvolvimento da cegueira repentina são:

– Hipertensão: A pressão sanguínea elevada pode danificar os vasos da retina (fundo dos olhos) de maneira parcial ou total. Se tratada a tempo, o quadro pode ser revertido.

– Doenças neurológicas: Danos ou lesões no cérebro podem levar à cegueira. Tumores, traumas, um acidente vascular cerebral (AVC) ou uma infecção viral ou bacteriana, por exemplo, podem provocar a cegueira.

– Degeneração retiniana medicamentosa: Há registros de cegueira causada pela administração de enrofloxacina, um antimicrobiano. Não são todos os gatos que ficam cegos com esse medicamento. Alguns podem até mesmo recuperar parcialmente a visão, mas geralmente permanecem cegos por toda a vida.

O diagnóstico pode ser feito de diferentes formas. Quando a cegueira é decorrente de problemas na retina, o diagnóstico pode ser feito com alguns exames dos olhos, como o chamado teste de fundo de olho e eletroretinografia, que mede os impulsos elétricos na retina. Quando a cegueira é provocada por alterações no cérebro o diagnóstico pode ser mais difícil, por isso é recomendado levar o Pet ao neurologista, que vai solicitar exames de imagem para fazer o diagnóstico. O tratamento dependerá da causa e do tempo de evolução da cegueira.

Saiba mais em: http://portalmedicinafelina.com.br/cegueira-repentina-em-gatos/

#CegueiraRepentina #EspecialFelinos #SaúdePet