Alt

Laboratório


GUIA PRÁTICO PARA SOLICITAÇÃO DE EXAME POR IMAGEM.

NOSSO DIFERENCIAL

– Apoio total ao clínico: dúvidas, discussão de casos e sugestões;
– Proteína Plasmática Total e Índice Ictérico nos hemogramas em custo adicional;
– Fibrinogênio no hemograma de grandes animais sem custo adicional;
– Confirmação dos valores alterados nos exames bioquímicos;
– Utilização criteriosa de Valores de Referência.

PRECISÃO

– Método Automatizado com leitura de lâmina e confirmação de valores;
– As trombocitopenias são confirmadas em Câmara de Neubauer;
– Hemoglobina dosada em espectofotômetro;
– Coproparasitológico completo utilizando três técnicas: Faust, Willis e Hoffman;
– Controle de qualidade, para obtenção de resultados mais precisos e confiáveis.

CUIDADOS COM COLHEITA, ARMAZENAMENTO E ENVIO DE AMOSTRAS

– A confiabilidade dos resultados de um exame laboratorial depende principalmente dos cuidados na fase pré-analítica, ou seja, antes da análise da amostra. Esses cuidados incluem preenchimento da requisição (contendo espécie, raça, idade, medicamentos, sinais clínicos e suspeita diagnóstica), preparo do animal, colheita da amostra, forma de acondicionamento e envio adequados.

– Essa etapa é muito importante, pois, uma amostra inadequada pode acarretar em uma interpretação errônea, seguido de diagnóstico e tratamento não condizentes com o estado real do paciente.

– Fatores que podem interferir na qualidade da amostra: anticoagulante inadequado, proporção sangue/anticoagulante imprópria, presença de coágulo, fibrina, amostra hemolisada, ictérica, lipêmica, amostra insuficiente, tempo para análise maior do que o recomendado.

“download da guia de exames”

REQUISIÇÃO DE EXAME AO ESTIMA HOSPITAL VETERINÁRIO

*Tópicos de exames:
Análise Citológica;
Anatomia Patológica;
Bioquímica;
Endocrinologia;
Hemogasometria;
Hematologia;
Imunologia;
Microbiologia;
Parasitologia;
Urinálise.

TUBOS ANTICOAGULANTES

tubos-de-lab

HEMOGRAMA

– Amostra hemoconcentrada: Na amostra destinada a hemograma, há mais sangue do que o recomentado, o risco da amostra coagular, eleva falsamente valores de eritrócitos, leucócitos e plaquetas.

– Amostra hemodiluída: Na amostra destina a hemograma, há menos sangue do que o recomendado, diminui falsamente valores de eritrócitos, leucócitos e plaquetas, o excesso de anticoagulante pode causar danos na morfologia dos eritrócitos.

– Amostra com coágulo e/ou fibrina: altera muito o resultado, impossibilita a contagem de plaquetas.

O que fazer para evitar alterações:

– Escolher veias calibrosas e utilize agulha adequadas para cada espécie animal (tabela abaixo)
Locais de colheita e agulhas mais adequados para cada espécie:

tabela

*Não ultrapassar 0,2 mL de sangue para cada 50 g de peso corpóreo da ave.
Evitar a excitação do animal, pois vários parâmetros podem ser alterados pelo efeito da adrenalina: aumento de hematócrito e contagem de eritrócitos por contração esplênica, leucocitose, neutrofilia, linfocitose em gatos, trombocitose, além do aumento de glicose nos gatos.

– Manter o garrote pelo menor tempo possível;
– Fazer venipunção atraumática;
– Desprezar amostra pelas paredes do tubo;
– Obedecer a relação sangue/anticoagulante;
– Homogeneização adequada;
– Manter a amostra refrigerada até a análise (transportar em gelo, mas sem o contato direto com a amostra);
– Não congelar;
– Apesar de não ser essencial jejum prévio para hemograma, é importante esclarecer que amostras lipêmicas alteram alguns parâmetros, como hemoglobina falsamente elevada e aumento de CHCM por consequência.

Bioquímicos

– A maioria dos exames bioquímicos recomenda jejum de 8 horas, mas para a dosagem de colesterol e triglicerídeos esse tempo deve ser aumentado para 12 h.

Sempre mandar amostra suficiente para a realização dos exames solicitados, lembrando que para a obtenção de 1mL de soro são necessários 3 mL de sangue (rendendo menos em caso de desidratação e menos na presença de anemia).

– O ideal é enviar mais amostra do que o necessário, caso haja necessidade de repetir o exame.

O ideal é manter em temperatura ambiente até a retração do coágulo (20 minutos para pequenos animais e 1 hora para grandes animais), centrifugar, separar o soro e posterior refrigeração.

– Proteger da luz amostra destinada a dosagem de bilirrubina, pois é fotossensível, risco de diminuir a dosagem em amostras expostas a luz. A lipemia, hemólise e icterícia podem alterar os resultados bioquímicos, para mais ou para menos, dependendo da característica e do teste realizado. Quanto mais intensa é a alteração, mais vai interferir.

Urina

– Enviar no mínimo 5 mL para o exame de urinálise (urina tipo 1). Deve ser protegida da luz, pois pode conter substâncias fotossensíveis (bilirrubina e urobilinogênio).

– A análise deve ser feita em até 2 horas após a colheita, pois podem ocorrer diversas alterações, como deteriorização de células, formação de cristais in vitro, proliferação de bactérias com posterior alcalinização da amostra e dissolução de cilindros.

– Amostras destinadas a urocultura e antibiograma devem ser armazenadas em tubo estéril e coletadas por cistocentese.

– Para análise de cálculos urinários, armazenar em frasco limpo e seco, sem o uso de conservadores e em temperatura ambiente.

Fezes

– Ideal colher diretamente da ampola retal. Caso o tamanho do animal não permita, a amostra deve ser obtida da parte superior do bolo fecal, onde não houve contato com o solo.

– Para coprocultura coletar com swab estéril diretamente do reto.